quinta-feira, 21 de março de 2013

Vamos à Quixabinha



Escuto o estalar
E na passada, o pedaço a quebrar.
Capim branco,
Macio, será?
Não, corte afiado fará!
Quilômetros a andar...
Cansada, quero num burro me encostar.
Ai, me espetei!
Mais um graveto, a estrada
vou riscar.
Ah, porteira, quando irei avistar?
Ainda, está longe?
Acelere o passo, a noite vai chegar!
As cobras vão sair, a raposa pode passar
O guaxinim, olhe! 
Só vejo o rasto.
Tenho sede.
Já está perto.
Mais uma porteira...
Mais um passadiço,
Outro arame para atravessar.
Minhas pernas...arranhões a queimar.
Anoiteceu, um candeeiro a brilhar.
É ali que vamos pousar.




Um comentário:

  1. Cheguei ao seu blog e fiquei entusiasmado, pois foi feito com muita graça, e com muito entusiasmo.
    Gostei do que vi e li, e achei um blog fantástico, onde se aprende muito.
    Sou António Batalha, do blog Peregrino E Servo, se me der a honra de o visitar ficarei grato.
    PS. Se desejar faça parte dos meus amigos virtuais,decerto que irei retribuir,
    seguindo e divulgando seu blog.
    Desejo-lhe muita saúde muita paz e grande felicidade, e também um Feliz-Natal.

    ResponderExcluir